Quebra Cabeça

Imagem

vou ali, pra vê onde’
cê tá e onde dá de
ver sorrir, meu bem
que por vezes a vida
prega peças e nós
vamos pregar também
– mas há de ser um no outro

. Ícaro Uther

Anúncios

Veranico

aldemir-martins-casal-no-sertao-nanquim-sobre-papel-5250g

 

quando o sol miô
eu desisti de nascer e
vi no fundo do poço
o reflexo que borrei
e falei sem parar
praguejei céu e mar
e tombei aos seus pés
indagando se os
dias seriam os mesmos
que deus prometeu
chão molhar e fazer
que o lábio rachado
mostrasse os dentes
e enterrasse as mãos
no rio de águas barrentas

. Ícaro Uther

 

 

 

Ser Só

 

reparei que a saudade
serena e emoldura a vaidade
do amor que já foi de verdade
e capricha no coração que destrói

nem o tempo, sem jeito,
dá trégua no ardor que o peito
transpira em eterno desejo
de sentir o cheiro nos lençóis

palavras de tardinha
só crescem nessa ventania
que leva as lembranças, tão lindas,
para um inverno bem longe de nós

. Ícaro Uther

Do Último Vagão

éramos tortos
amor feito dôro
célebres fendas
cheias de adorno
tal essa oferenda que
faço ao retorno
que nunca termine
esse eterno namoro
que finda no tempo
névoa e agouro
e deixa asfalto e afeto
e saudade e suor
no trem já partindo
melô Dó maior

. Ícaro Uther

Da Parede

tua perna roçava minhas costas
ardiam e a cama ficava encostadinha
no canto da parede com medo
do amor que tínhamos para oferecer

. Ícaro Uther

Antes do Sol Parir

 

a vela acesa e o tempo
perdido e sem vento
no canto da mesa: talento
de amar sem torpor

causa fria e balança
a ciranda da vida
– tua dança
é aqui junto d’eu

que sede da rede
sedado e findado
fingindo calado
um pouco de nós

. Ícaro Uther

 

Nena

PQAAAHzdVM_gHQ0meed_Gh_y4iqKIS3cVmB7DNX_2R6ueuuMlHwPF4v2dEaAuMxfAWkJc0dNqhd_VCg5y_3NT0sTNpAAm1T1UJ1jclPzUicQRYTXpyI6mzm7vnID

 

Perdi minha vó/mãe/nena.

O ano estava iniciando, as esperanças se renovando e a casa estava alegre com acontecimentos presentes e projetos futuros.

Lembro-me de passar a virada de ano deitado no seu colo, no sofá da sala, assistindo um programa qualquer na televisão e conversando ladainhas noite adentro. Nunca antes – após a adolescência – eu tinha ficado em casa na hora da virada. Foi especial. Único.

Especial também a maneira como ela lidava com os problemas da vida: sempre atenta para resolver quaisquer tipos de imbróglios de todos que ela fazia questão de aquecer nas suas asas. Ela era o Norte que nos guiava. Era a mulher que me ligava – sagradamente – todos os dias, segundo ela: só para ouvir minha voz e saber se eu estava bem.

Nunca imaginei que um coração pudesse doer tanto, com tantas dores que já senti e até perdi a conta! Ver minha mãezinha ali, imóvel, sem responder ao meu abraço, destruiu-me de uma maneira que ainda estou entorpecido perdido nesse mundo sem cor e sem melodia.

As lágrimas escorrem sem hora marcada. Sem previsão. A solidão abraçou-me com uma força descomunal e tentou me jogar no chão quando vi seu túmulo pela primeira vez. Como pode uma vida, vívida e lúcida, acabar embaixo de uma pedra de mármore?

Mas, assim… Acabar? Creio que não. O tempo – tal qual Quintana bradou – não pára! Só a saudade que faz as coisas pararem no tempo.

. Ícaro Uther